Pages

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Changing Times

Após dois anos estagnado, estou a trabalhar. Os tempos de acordar ao meio-dia e passar a tarde toda a ver séries e filmes, terminaram. Acordo às 7:15 da manhã e chego a casa quase às 20:00 da noite. Pelo meio sou como todos os outros portugueses, miserável.

Os primeiros dois dias foram terríveis. Alterar a rotina drasticamente e ser lançado aos lobos, sem qualquer tipo de apoio, não é propriamente fácil. Por entre lágrimas de frustração, estava dividido. Queria desistir mas depois era consumido por um sentimento de culpa enorme. "Tanto tempo a querer um emprego e agora que o arranjaste, vais desperdiçá-lo?". 

O tempo cura tudo, e agora custa menos. A minha timidez inicial começa a desvanecer e já vou falando com os meus colegas, todos eles mais velhos que eu pelo menos uma década. Embora não seja o meu trabalho de sonho, ao menos não é um call-center. Afinal de contas, há sempre alguém pior que nós. Posso-vos dizer que de três candidatos, fui o único que aceitou lá ficar. Agora tirem as vossas próprias conclusões.

Para ajudar à festa, a minha namorada foi estagiar para a Disney, em Madrid, durante seis meses, podendo chegar a um ano (ou por vontade dela, mais). Embora não estivéssemos juntos todos os dias, foi um embate emocional brutal saber que, a partir de agora, não havia escolha. Fisicamente, estou sozinho. 

Questões de foro sentimental de parte, ainda não consegui habituar-me aos horários. Todos os dias penso no mesmo, "como é que alguém consegue ter uma vida chegando a esta hora a casa?" Admiro imenso quem tem a capacidade de ir sair com amigos ou jantar fora, mas comigo não dá. É jantar, ver as minhas duas novelas, uma série curta e cama. Ando esgotado. Apanhar três transportes diferentes todos os dias e passar o equivalente a duas horas de ida e outras duas de volta, é saturante. 

Só para terem uma noção, saiu às 18:15, tenho que ir a correr até ao metro que, por sua vez, passa às 18:20, para depois correr na estação e conseguir apanhar o comboio das 18:29. De segunda a sexta, é esta a minha vida. Treinar para uma maratona, depois de oito horas a lidar com mil e um problemas. Sim, ainda vivo com os meus pais, mas posso afirmá-lo com toda a certeza: ser adulto é uma merda!

Tudo isto para vos explicar o motivo pelo qual tenho estado um pouco mais ausente das vossas páginas e blogosfera em geral. Os fins-de-semana agora são sagrados e ocupados, a colocar os meus tv shows em dia, e escrever publicações para a semana seguinte. No mundo ideal tinha tempo para tudo, mas por muito que tente, durante a semana é praticamente impossível.

A todos vocês que continuam desse lado após quase um ano de Ghostly Walker, obrigado pela paciência e não se preocupem, não vou a lado nenhum.

24 comentários:

  1. É tão duro quando o nosso local de trabalho está a ziliões de distância de nossa casa... Mas espero que depressa as coisas comecem a melhorar mais e mais e que consigas conciliar essas novidades todas na tua vida de forma equilibrada. Desejo o melhor para ti, eu cá estarei a acompanhar :)

    ResponderEliminar
  2. Mesmo que desejemos a vida adulta em pequenos, a verdade é que quando ela chega não estamos preparados e é uma completa ilusão. Os horários são complicados, uns mais que outros e isso afeta bastante a nossa carga emocional para lidar com o que até então estava bem organizado. Temos que ser fortes, a era dos legos já passou e agora é sempre a crescer, não para cima mas na idade, o crescimento que mais custa a nível da vida e responsabilidades.

    ResponderEliminar
  3. Sei bem o que isso é. Foi o mesmo choque que senti quando comecei a trabalhar. É um bocado duro e penso muitas vezes "que espécie de vida é esta?" mas é a que temos para já. Boa sorte, que tudo corra pelo melhor :D

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais, muitos parabéns :) Apesar de não ser o ideal, é sempre bom arranjar trabalho, e ter um objectivo para acordar de manhã :)
    Quanto ao resto, tens toda a razão. Também não sei como é possível ter uma vida para além do trabalho... Os meus amigos que já trabalham chegam a sair das empresas às 20h, ou mesmo para lá das 22h. Um deles diz-me que é mesmo impossível arranjar namorada, porque não tem tempo nem sequer para ele :(
    Por um lado, assim esse horário é bom para não pensares tanto nem sentires tanto a falta da tua namorada (para o ano irei eu passar pelo mesmo, e conto com um mega horário de trabalho para não me sentir tão só), mas por outro, é uma carga de trabalho brutal.
    Quem sabe, em breve poderás ter alguma recompensa pelo teu trabalho :)
    Vai tudo correr bem ou, pelo menos, ficar melhor :)
    Muita força!

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  5. Desculpa, sei que não te conheço pessoalmente e não tenho o direito de me meter na tua vida, e falo com a melhor das intenções, mas... cheer up! O choque de rotinas é normal numa fase inicial, é preciso adaptação, certo. Mas importa estar de cabeça erguida e ver o lado positivo. Se o desemprego é um flagelo, há que tentar aproveitar o lado bom das oportunidades que temos, mesmo que não sejam perfeitas - quase nunca o são, e se andássemos todos frustrados por isso seríamos todos miseráveis a vida inteira. Talvez "obrigarmo-nos" a sair em vez de ficar a ver TV depois do trabalho - fazer algo "produtivo" com o nosso tempo pode ajudar a animar. Afinal de contas se vamos trabalhar é para depois podermos dar-nos ao luxo de fazer outras coisas que gostamos...não me leves a mal, a sério, mas custa-me ver a malta nova já a falar como se tivéssemos 50 anos :p (e as discussões que tive com o meu irmão precisamente por estas questões ahah :) )

    Boa sorte! :)

    Jiji

    * GIVEAWAY - Ganha um Colar + Pulseira + 3 anéis da Coolares *

    ResponderEliminar
  6. É tudo uma questão de adaptação a este novo ritmo que, pelo que leio, é desgastante. Aproveita os teus fins-de-semana com aqueles que gostas e a fazer o que gostas, não te satures em demasia com o blogue. Quando conseguires conciliar tudo, cá estaremos para te ler outra vez!

    Marli, do My Own Anatomy ✫

    ResponderEliminar
  7. Força nisso Ricardo! Há de correr tudo bem. Ao início tudo custa, mas é como dizes, o tempo cura tudo. Daqui a umas semanas hás de estar mais habituado e não te custará nada. O importante é que haja saúde e um pouco de paciência com as coisas.

    ResponderEliminar
  8. Olha, primeiro, desejo-te felicidades e boa sorte no teu emprego. Como isto está, acho que chegamos ao ponto de nos agarrar a qualquer coisa mesmo que não seja o nosso sonho. E eu tbm ando sempre a correr durante a semana, sem tempo para nada mas vais ver que acabas por te habituar:)

    ResponderEliminar
  9. E acredita mais ausente vais estar mesmo que não queiras.
    É uma chatice quando o trabalho nos consome o tempo todo, digo isto porque trabalho numa Worten Mobile que é um trabalho por turnos, e trabalhar até às 22 ou 23h da noite não é fácil basicamente não tenho tempo nem para estar com o meu namorado, que para piorar as minhas folgas são durante a semana, portanto está ele a trabalhar. Quanto à tua namorado, realmente não é fácil, mas pensa ao menos haja alguém que faça alguma coisa que realmente goste, e não quer perder isso.
    Devagar tudo fica dentro dos conformes, é preciso calma, ainda é só ínicio e adaptação de tudo :)

    Beijo,
    www.wordsofsophie.com

    ResponderEliminar
  10. Eu só terminei a licenciatura à uma semana e já ando aflita por esta coisa de entrar no mercado de trabalho. Quero mesmo muito para ter alguma independência, mas também existem muitos medos, especialmente o medo de falhar.
    Quanto à questão da tua namorada, talvez o trabalho neste momento te ajude, porque se estivesses em casa irias estar muito mais tempo sozinho e a pensar nisso. Pensa também em fazer-lhe uma visita.:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Nem imagino. Ainda estou à procura de trabalho, quero meesmo encontrar porque estar parada também não dá com nada, mas nem sei como será adaptar-me aos horários, gerir tudo. Não vivo sozinha, mas tenho a minha quota parte de responsabilidades cá em casa (tarefas todas divididas). Enquanto estudei e agora que estou completamente livre é fácil lidar com as coisas, mas quando tiver de estar fora 12horas por dia não sei como vou conseguir! Mas "tem de ser", temos de nos fazer à vida.

    ResponderEliminar
  12. Uau, li isto e, por momentos, a minha antiga vida em Portugal passou-me à frente dos olhos... Coragem, espero que melhore com o tempo! (=

    ResponderEliminar
  13. Espero que te consigas sentir realizado nesse emprego e que as coisas corram pelo melhor! (: Em relação à namorada... vais ver que, não tarda nada, estarão juntos de novo e poderão matar tooooodas as saudades (o que é, no final de contas, a melhor parte da distância).
    Muita força!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  14. Com a minha idade não tenho experiência nenhuma nisso e sinto que sou a pior pessoa para te dar conselhos e palavras motivadoras, mas you can do it!!

    ResponderEliminar
  15. Coragem, a sério. Eu sei que é díficil... pensa nisso como um meio para chegares a um fim. Seja lá qual for esse trabalho, não has de ficar lá para sempre certo? :) Quanto aos horários, o tempo de transportes é o pior... mas olha eu, quando trabalhei no aeroporto, acordava as 4 e meia da manhã, nos dias de chuva custava-me tanto...

    Força desse lado :)

    ResponderEliminar
  16. Espero mesmo que te adaptes ao novo ritmo, acredito que não esteja a ser fácil. Quem sabe no futuro não surgirá uma oportunidade melhor :) Desejo-te muito boa sorte.
    Beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar
  17. Ainda estou a terminar a faculdade, mas já trabalhei a sério durante as férias de Verão e sei o que custa. Por experiência própria, posso dizer-te que é uma questão de habituação e quando começares a ganhar rotina já não te vai custar tanto :) (pelo menos na questão dos horários). Quanto aos fins-de-semana, são as melhores alturas para estares com amigos e fazeres aquilo que te apetece e vais ver que vais acabar por aproveitá-los muito melhor. E acredito que estejas a morrer de saudades da tua namorada, mas pensa assim, com as poupanças do trabalho dá perfeitamente para a ires visitar a Madrid! As viagens são super baratas e a cidade deve ter tanta coisa gira para ver! (desculpa se me meti demasiado, mas precisas mesmo de te animar :) )

    ResponderEliminar
  18. Sei que essa realidade de pegar condução para o trabalho é terrível. Parece que a gente passa mais tempo dentro de ônibus do que qualquer outro lugar. Mas espero que você consiga se habituar e se organizar. Espero que possa aproveitar seus finais de semana também.

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  19. Ser adulto é uma seca, com isso posso concordar. Bem mais complicado do que poderiamos ter pensado quando eramos crianças. Mas acredito que assim que encontrarmos o nosso lugar neste mundo, passará a ser uma experiência especial. Habituarmo-nos a uma nova rotina não dever nada fácil. Espero que passe a ser mais fácil rapidamente. Força! E boa sorte.

    ResponderEliminar
  20. Olá, Ricardo! Tudo bem?
    Imagino o quanto deve ser complicado essa nova rotina de trabalho. De fato a vida adulta não é nada boa, eu que o diga... Mas enfim, espero que você tenha determinação nos seus objetivos. O problema maior é que você teve duas perdas de uma única vez. A primeira da rotina de apenas estudar, e agora ter que estudar. E a segunda o distanciamento da namorada, por ela ter ido a Disney.

    Enfim, mais uma vez: força. Gostei bastante do teu espaço.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  21. Nunca desistas de encontrar o teu emprego de sonho, a acomodação é a morte do artista!
    E tu és definitivamente um :)

    Bora lá!

    ResponderEliminar
  22. Entendo-te super bem! Comecei a trabalhar à pouco tempo e primeiro que me habituasse à terrível rotina... Céus! Como já passou algum tempo, agora já estou mais organizada e nem me custa! Vai do hábito, acho eu.
    De qualquer forma e depois de tanta luta, acho que mereces os parabéns pelo teu emprego! E quanto à questão da tua namorada, é sempre complicado lidar com a distância. Mas tudo se há-de resolver! Força e boa sorte :)
    xx, Ana

    The Insomniac Owl Blog

    ResponderEliminar
  23. É por isso que, embora esteja à procura de emprego, não estou nada incomodada por ainda não ter encontrado. Tal como tu terei que apanhar dois ou três transportes, o que implica sair cedo e chegar tarde a casa. Dias inteiros consumidos a fazer coisas de que não gostamos. Não senti nada disso enquanto estudei, apesar de muitas vezes passar dias inteiros a fazer trabalhos, com pausas para comer e dormir: não me custava porque gostava mesmo daquilo, e aquele tempo não era tempo perdido. Podia estar chateada e bloqueada num minuto, mas meia hora depois desbloqueava e sentia uma alegria imensa. Que saudades! Enfim, eu acho que o sistema é horrendo e que a vida não deve ser passada a trabalhar, mas parece que é a única forma de se viver. Depois deste discurso anti-sistema só me cabe dizer boa sorte :P

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...