Pages

quarta-feira, 10 de maio de 2017

25 Anos e continuo sem nunca...


No ano passado partilhei convosco alguns dissabores (AQUI), digamos assim, de actividades ou experiências que nunca tinha vivido com os meus 24 anos. Na altura, estava longe de esperar que isso fosse desencadear um rol de publicações com a mesma temática mas fico feliz.

Há uns meses atrás, com o meu aniversário em vista, revisitei a dita lista e confesso que fiquei frustrado por verificar que tudo se mantinha na mesma. Em jeito de update, se bem que não seria necessário um, revisitei o post original e (re)apresento-vos cinco tópicos que considero como os mais chocantes, salvo seja, pelo menos aos olhos da sociedade.


'1. Ter aprendido a andar de bicicleta

Um dos meus maiores desgostos na vida é não saber andar de bicicleta. Em criança adorava andar com as rodinhas mas assim que as tiraram o meu cérebro fritou. Farto de tentar e acabar sempre no chão com os joelhos esfolados, desisti. Digamos que por muito paciente que eu seja, há certas áreas e situações que me tiram do sério. Ainda assim, muitas vezes imagino a sensação que deve ser andar livremente por aí, sem precisar depender de combustível ou boleias. Bem, ao menos sei nadar. 

'2. Ter ido a um concerto

Continua presente na minha cabeça o horror que provoquei quando admiti publicamente que nunca tinha ido a um concerto. Meus caros, tenho oficialmente 25 anos e a coisa mantém-se. Criminoso, eu sei. Chega a ser caricato um ávido consumidor de música como eu, nunca ter experienciado uma das formas mais naturais de apreciar esta arte, isto é, ao vivo. Ser um tio patinhas e achar um balúrdio o preço da maioria dos bilhetes já nem é o principal impedimento, mas sim o facto de ou nunca ter companhia. Sim, porque dizer "vamos" é muito giro mas depois chega a altura e chapéu. Os festivais então é para esquecer. Fazem os cartazes propositadamente mal distribuídos para deixar o público dividido e realmente, comigo resulta, mas pela negativa. Enfim, resta-me torcer para que um dos artistas/grupos que sigo vigorosamente resolva parar por Portugal e convencer alguém a ir comigo.

'3. Ter a carta de condução

Quando era mais novo imaginei mil e um cenários para a minha vida. Garanto-vos que chegar a esta idade sem ter a carta de condução não era um deles. Muitas vezes perguntam-me "porquê é que não tiras?" e a resposta é sempre a mesma: "porque é que vou tirar a carta se depois não tenho um carro para conduzir?". Mais simples que isto não podia ser. "Ah usas o dos teus pais". Ui, nem entrem por aí. Conheço pessoas que tiraram a carta mal completaram os 18 anos e nunca mais pegaram num carro. Resultado, já não sabem conduzir. Vale a pena gastar dinheiro para me acontecer o mesmo? Não. Se as pessoas compreendem isto? Não.

'4. Ter ido a uma discoteca

Embora seja um animal noctívago, não é a componente "festiva" que mais me atrai. Não se preocupem, não pertenço a nenhum culto ou ceita religiosa. Claro que já saí à noite, mas sempre me fiquei pelos bares. Para quê pagar para entrar numa discoteca se posso encontrar tudo o que tem para me oferecer de borla em pubs e afins? Os elementos são os mesmos, leia-se, álcool, música aos altos berros e tolos a "dançar", muda o quê, o tamanho do recinto? Se um dia tiver que acontecer, que remédio tenho eu, mas até lá, não me incomodo de continuar na ignorância.

'5. Ter ido a um casamento

Às vezes sinto que amaldiçoei a minha família. A sério, foi preciso nascer para nunca mais ninguém se casar. Tanto no seio familiar como no círculo de amigos, se bem que este último ainda vai a tempo de acontecer, o certo é que nunca soube o que é ter que ir para aquela que é considerada uma das cerimónias mais aborrecidas do mundo. Vendo bem as coisas, realmente dispenso o sermão religioso, e a prenda choruda, mas o que realmente me interessava era a componente gastronómica da questão. Isso e ter um pretexto para finalmente usar um fato - aqui está mais uma coisa que nunca fiz. Durante muito tempo brinquei dizendo que o primeiro casamento a que eu iria ainda seria o meu, mas quando penso no balúrdio que é, a ideia afasta-se cada vez mais.


Pessoas vividas desse lado, são bixos do mato como eu? Temos peculiaridades em comum?

5 comentários:

  1. Ainda não foste a um concerto?? WHAT??? hahaha Bem, tenho amigas que gostam de metal e quando não têm companhia vão sozinhas :D Meu menino estás a perder algo e não, não são caros, pensa que é o trabalho deles e que nem com a venda de cds já se safam...

    Ir a discotecas foi coisa da adolescencia, agora penso como tu, pagar para ouvir musica da treta e com gente da treta lá dentro? nahhhh.

    Aconselho-te a tirar a carta o mais rapido possivel, se não ficas como a minha mãe, uma eterna dependente do meu pai e dos amigos... não é fixe :P

    ResponderEliminar
  2. A do casamento é mesmo a minha favorita. Nasceste e ficou tudo encalhado XD

    ResponderEliminar
  3. A única coisa que temos em comum é a carta de condução mas, felizmente, isso vai mudar porque estou quase a começar a tirá-la. Contudo, tal como tu, não tenho carro, espero não ser dessas pessoas que nunca mais pega num carro!!

    Beijinhos!!
    Black Rainbow Instagram

    ResponderEliminar
  4. antes de mais, adorei esta rubrica e obrigado por ela porque ja nao me sinto tao mal comigo mesma ahaha.

    para o ano entro nos 30 e continuo sem saber andar de bicicleta, pior ainda tambem nao sei nadar. shame, shame.

    quanto a ir a um concerto é supreendente maaaas ao mesmo tempo compreendo, em especial sobre os festivais. sempre quis ir e achava um balurdio e sim, mal distribuido. acabei por ir a varios a borla em 2013 e 2014 em trabalho, e adorei, no entanto continuo a dizer que nao daria o valor dos bilhetes.

    a carta.. é um excelente assunto. é das coisas que mais odeio que me perguntem! agora que ja sou mae, ja passaram a frente o "e entao pra quando um filhote? ou "entao quando assentas?" para darem espaço a unicamente "entao quando tiras a carta?" ermm... nunca?
    confesso que daria um jeitaço sim mas nunca me apelou, alias sempre disse que se o fizesse seria so para ter uma mota ou o carro dos meus sonhos e como isso é um pouco impossivel, prefiro nao gastar dinheiro desnecessario.

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...