Pages

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Um casting desastroso


Ao longo dos anos tive a minha cota de situações caricatas ou simplesmente ridículas. Talvez aquela que considero pior, e me traumatizou para o resto da vida, foi o meu primeiro e último casting para televisão. 

Para quem é novo leitor ou pouco atento, desde pequeno tenho um fascínio inexplicável com a área do entretenimento. Fazer o quê se as luzes da ribalta chamam por mim? Fora de brincadeiras, pessoa mais realista não existe e por isso mesmo, com o passar do tempo, comecei a mentalizar-me que há coisas que só têm lugar na nossa cabeça. Não é um discurso derrotista mas de alguém que sofre de timidez aguda.

Durante o longo período de estagnação que vivi após terminar o curso, soube de um casting para apresentador de TV e pensei, "Ricardo, o que é que tens a perder?". Horas de sono e sanidade mental, é essa a resposta que na altura ignorei com todas as minhas forças. Modéstia à parte, sou um tipo engraçado e falador pelos cotovelos (quando estou num ambiente favorável a tal), e o mundo daquela pequena caixa colorida que transmite programas foi precisamente o motivo pelo qual fui para Ciências da Comunicação e da Cultura - Jornalismo. Os meus amigos mais próximos que o confirmem, desde miúdo que digo "um dia vou destronar o Goucha e a Cristina". Que popularucho, tristeza.

Cheguei ao local e fiquei na dúvida se estava na fila para o Ídolos. Às 7 horas da manhã a corrente de pessoas já dobrava a esquina e percebi que tinha cometido um erro. Para não me mandarem à cara que "não luto pelos meus sonhos" e que "nunca faço nada por isso", meti as minhas intuições a um canto e finquei o pé. Passaram-se 10h, sim, leram bem, 10 HORAS, em pé, desconfortável e sem fazer xixi sequer, quando finalmente entro no edifício e sou confrontado com a realidade. Aquilo não passava de uma jogada de marketing para promover o canal à pala de uns idiotas (eu) que foram literalmente levados como vacas para um matadouro.

Nem a uma sala individual e intimista tive direito. Um auditório dividido em dois recebia castings em simultâneo. De um lado estavam duas figuras conhecidas do público e do outro um professor da área. Quem é que me calhou? O segundo, claro. O que se seguiu foi um verdadeiro atentado à minha pessoa. Uma coisa é correr mal, outra foi aquilo que me aconteceu.

Sempre ouvi falar de brancas sem nunca ter compreendido como isso era possível. A partir daquele dia fiquei crente. De todos os momentos em que me podia ter acontecido, foi precisamente ali, num dos possivelmente mais importantes da minha pobre carreira profissional. Não só tive que pensar no meu nome antes de o dizer, como até a idade errei. 

O senhor lança o desafio de improvisar (algo que sou óptimo a fazer) e foi digno de um segmento dos Gato Fedorento. Com a cabeça completamente vazia, fiquei numa espécie de transe a olhar para a câmara. O silêncio foi de tal forma prolongado que o senhor até me tentou ajudar mas sem qualquer sucesso. Inventei que estava a falar com a Júlia Francisco, uma combinação da Júlia Pinheiro com o meu apelido. O tema? Então, vivo no distrito de Sesimbra... vamos falar de pesca. O quê, outro tópico? Então e se for os coros de Igreja? SIM, EU FIZ ISTO. Se a vergonha matasse eu tinha caído ali na hora. Escusado será dizer que aquilo foi o deboche e saí de lá com uma vontade de chorar e me enfiar num buraco. À saída da sala, uma funcionária perguntou se estava bem porque me viu branco como um fantasma (com a minha tonalidade é obra) e a tremer por todos os lados. Damn you stage fright! 

Passado este tempo todo, as imagens daquele dia ainda me perseguem e deixam-me genuinamente transtornado. Nunca pensei que fosse ficar naquele estado. Passei a simpatizar muito mais com alguns cromos das competições televisivas. A minha namorada ri-se às gargalhadas sempre que descrevo tudo ao pormenor mas aquilo traumatizou-me a sério! Agora é rezar para que se um dia ficar conhecido, ninguém vá desenterrar aquele tesourinho deprimente.


Já fizeram algum casting? Como correu?

11 comentários:

  1. Eu pagava, PAGAVA para ter acesso a esse vídeo. O teu trauma sustenta-me nos piores dias, BRAVO!

    ResponderEliminar
  2. Cheguei há alguns anos oferecida oportunidades como modelo mas nunca foi uma coisa que quis, talvez pela minha baixa auto-estima mas nunca persegui esse caminho. Talvez se o fizesse, talvez me iria acontecer o mesmo que aconteceu a ti... foi a tua primeira vez mas não quer dizer que seja a última e vais ver que a próxima vez vai correr bem melhor!
    Hoje o Reino faz 8 anos! :D

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  3. Não te quero fazer sentir mal mas eu ri-me..! Que situação desastrosa, after all fiquei com pena de ti mas espero que a vergonha e o desastre tenha valido de lição para uma próxima!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há problema, a ideia era mesmo essa haha. Mas sim, foi horrível!

      Eliminar
  4. Isto é muito dramático, mas eu fartei-me de rir enquanto lia a publicação. Só de imaginar, depois de ler o que escreveste aqui, mesmo que quisesse acho que já não ia a um casting. Só mesmo porque não ia aguentar 10 horas em pé sem fazer xixi... Isso deve ter sido mesmo horrível!

    ResponderEliminar
  5. ahaha, desculpa o riso mas está top! :)

    https://saltosemaquilhada.wordpress.com

    ResponderEliminar
  6. Já fui a vários castings mas nunca me aconteceu tal coisa, correu sempre bem :D

    ResponderEliminar
  7. Tenho a certeza de que me teria acontecido o mesmo!!! Mas, olha, gabo-te a coragem, eu não teria ido e, muito menos, ficado até ao fim =p

    ResponderEliminar
  8. Confesso que me ri com o teu texto e peço já desculpa por isso.

    Pensa antes que ganhaste experiência e quem sabe traquejo para o futuro, porque detestaste uma característica tua que podes agora moldar.

    Acredito que um bom conselho seja até relativizar. Eu aprendi a não ter grandes expectativas, sem no entanto deixar de sonhar.

    Mas daqui fala quem nunca fez um casting ou julgo eu uma entrevista oficial.
    Não tardará muito.

    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Eu também fui uma vez a uma entrevista que cada vez que me lembro dela, mesmo sozinha, dá-me logo vontade de me enfiar num buraco e só penso - porquêêêê? Acho que todos passamos por situações embaraçosas como esta tua pelo menos uma vez na vida.:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Eu fiz o casting para os Cabelos Pantene há muitos anos atrás. Escusado será dizer que nunca me disseram nada xD

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...